LATINAPROSAS E SONS

Expressões da Cultura Popular na Música Independente

Arte de resistência e preservação da memória dos saberes populares

Artistas livres da indústria cultural sempre presentes na música regional brasileira

Não é de hoje que o fazer musical independente está entre os propósitos principais de muitas artistas da nossa música. É bastante amplo o acervo que podemos encontrar pela internet afora, e nessas buscas a gente se depara com obras primas inimagináveis. É o caso, por exemplo, da trajetória de Dércio Marques e sua irmã, a mineirinha Doroty.

A família Marques rodou diversos cantos da América Latina durante toda vida, sempre atenta aos saberes populares, a maior riqueza do nosso povo. Doroty e Dércio, além de resgatar e contribuir com a memória de cantigas populares, foram porta-vozes de temas como a vida simples do interior, a necessidade de preservação da natureza, as andanças pelas estradas latino-americanas, estórias de oprimidos e injustiçados distorcidas pelo senso comum, além dos ritmos indígenas e africanos que melhor descrevem a história do Brasil. Eram sempre convidados por Rolando Boldrin para abrilhantar os simples e incríveis cenários de seus programas na TV.

Dércio e Doroty Marques são dois dos principais nomes da cena independente na América Latina. Lançaram seus discos em meados dos anos 70 e 80 pela gravadora Marcus Pereira, esta que reúne um acervo importantíssimo de artistas fora do mainstream na época. Dércio deixou o plano terrestre em 2012, Doroty tem 73 anos e continua atuante em sua escola, a Turma que Faz na Chapada dos Veadeiros.

Preservando as memórias

A família Marques deixa seu legado para muitos artistas contemporâneos. O Dandô, Circuito de Música Dércio Marques, é a celebração da memória desses dois passarinhos da música brasileira. Trata-se de uma caravana musical produzida com o apoio da comunidade e a coordenação de artistas locais. Idealizado pela cantadora Kátya Teixeira, tem o objetivo de promover grande circulação de artistas independentes pelos países envolvidos, que hoje são Brasil, Chile, Argentina, Uruguai, Portugal e Galicia/ES.

https://www.circuitodando.com/

Além da Kátya, outras artistas carregam fortes influências da música regional e merecem destaque, como João Arruda e Marcelo Taynara.

Prepare-se pra entrar no universo ancestral das cantigas populares e acompanhe o Circuito Dandô durante o ano.

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
Ver mais

Tamyres Maciela

Tamyres é linguista e musicista. Curiosa pelos estudos culturais, aprendiz da cultura popular latinamericana e amante da música. Colunista na ESCUTA e n’A Casa de Vidro.

FALA AÊ!

Continue o rolê...

Close
Close