PROSAS E SONS

Inspirações da Primavera

Tanta coisa acontecendo nesse mundo, nesse nosso Brasil especialmente, que a gente quase deixa passar despercebidas certas coisas fundamentais da natureza em que vivemos. Depois de longos meses de seca, incêndios nas florestas e o ar carregado de impurezas, a chuva volta a molhar nossas vidas. Hoje pela manhã acordei com a cantoria radiante de centenas de passarinhos ao redor de casa, certamente celebrando o frescor que a água nos trouxe. Logo me lembrei de um cantador brasileiro incrível, o Xangai. A música Quê Qui Tu Tem Canário, que dá nome ao disco de 1981, é um hino que celebra a diversidade de pássaros em nossa fauna. É uma descrição fiel de uma das incontáveis riquezas brasileiras.

A chuva, tal qual a primavera, são grandes fontes de inspiração. Nesses primeiros dias da nova estação, não tem como deixar de lembrar certas canções singelas que festejam a existência desses fenômenos. A música Chuva no Brejo, de Moraes Moreira, foi uma que eu cantei e toquei como se fosse uma oração, clamando pra que chegasse logo o tempo da umidade e que contribuísse, sobretudo, para apagar os grandes incêndios que acometeram nossas florestas. Essa música é especial não só por falar da singeleza do barulhinho bom da chuva, mas por mencionar o festejar dos pássaros cantando antigas cantigas e claro, algo que eu valorizo muito na música brasileira: a pegada psicodélica de contratempos e sons metálicos.

Outro clássico da nossa música que comemora as águas que caem do céu é Os Pingo da Chuva. Considero esse som genial por vários motivos: a mistura de cordas, guitarra com viola e bandolim, a pegada de rock regional e a brasilidade na letra. A gramática normativa prevê a concordância em número. Nessa perspectiva o mais adequado seria “OS pingoS da chuva”. Mas, como bons brasileiros que são, os Novos Baianos cantam como dizemos em nossa boa e velha e autêntica língua brasileira: é os pingo da chuva memo!

Enquanto a chuva não caía clamávamos para que isso acontecesse. Quando ela veio, a melhor canção é a de agradecimento. Elza Soares e Letícia Sabatella clamam lindamente a Santa Clara e ela veio nos agraciar. Foi cantando essa música que recebemos as águas do céu.

Celebremos o florescer, as inspirações e a esperança que vêm com a primavera. No que se refere à esperança, a Banda de Pau e Corda tem uma linda canção que traz uma reflexão necessária sobre a chuva e sua escassez, sobre o suor que rega a terra do trabalhador rural e a flor que brota no coração de quem nunca deixa de sonhar com tempos melhores.

 

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
2

Ver mais

Tamyres Maciela

Tamyres é linguista e musicista. Curiosa pelos estudos culturais, aprendiz da cultura popular latinamericana e amante da música. Colunista na ESCUTA e n’A Casa de Vidro.

FALA AÊ!

Tem a ver...

Continue o rolê...

Close
Close