PROSAS E SONS

Lista de presente pra nós!

Celebramos o primeiro ano da Escuta com uma lista de 5 clipes produzidos de um ano pra cá

Hoje é um dia pra lá de especial para celebrarmos! Nossa Escuta que é Bom completa 1 ano de existência, resistência e amor pela música brasileira. Nesses tempos de hoje, enquanto uns tentam plantar medo e ódio nas pessoas, enquanto tentam mantê-las subjugadas e alienadas com a indústria cultural, nós seguimos nadando contra essa maré. Acreditamos que esse momento histórico é também sinônimo de inspiração para muitos artistas. Afinal, a arte sempre foi e sempre será a expressão da coragem em meio ao caos. A música sempre moverá multidões, mas também sempre vai cumprir seu papel de denunciar injustiças, de levantar a autoestima de seus ouvintes, de levar mensagens de paz ou apontar os indícios de guerra.

Algo que nos motiva fortemente, uma vez que a Escuta ainda é um embrião e acontece de forma voluntária e colaborativa, é sobretudo a necessidade de difundir o que anda surgindo nas entranhas da inspiração musical de hoje em dia no Brasil. De um ano pra cá, obras grandiosas compõem o cenário dos festivais e das redes sociais. Escolhi 5 clipes pra demonstrar o poder da música contemporânea brasileira.

1 – Joana D’arc (Ava Rocha)

Filha do saudoso cineasta brasileiro Glauber Rocha, Ava Rocha é musicista e cineasta. Dirigiu esse clipe com maestria, convidando outras mulheres para compor a cena. O jogo de cores e imagens rápidas, os cenários da cidade, a menção às bruxas se entrelaçam ao ritmo dançante e o grandioso poder da letra. É impossível ouvir e não querer dançar.

2 – Batida do Amor (Francisca La Braza)

Outro som que embala e é impossível ficar parada é essa junção deliciosa da Francisco El Hombre com o BRAZA. Gravado na Ilha do Cedro em Paraty (RJ), o clipe é uma festa maravilhosa em meio ao paraíso brasileiro. A música em ritmo latino nos convida a romper os bons costumes da família e sugere o Portunhol como novo idioma. Um detalhe genial são os pares que dançam durante a música. Esse som é tendência!

3 – Negra Tinta (Bia Ferreira e Caru Bonifácio)

Uma das músicas mais inspiradoras e corajosas desse ano. Duas mulheres negras botando pra quebrar nas rimas, melodia e beatbox. Bia Ferreira e Caru Bonifácio são vozes representativas do empoderamento das mulheres negras e merecem todo respeito e admiração pela coragem e genialidade em suas canções.

4 – Boca de Lobo (Criolo)

Como já foi dito, uma das características mais admiráveis da música é a coragem em denunciar o que há de mais caótico na sociedade contemporânea. O Criolo faz isso com sua genialidade incrível. Nesse clipe o músico mistura fantasia com imagens reais do que vem acontecendo no Brasil. O cenário noturno, os bichos asquerosos gigantes e o desespero das pessoas correndo do caos nas ruas, ou batendo panelas das janelas é a cena real que vivemos em nosso país atualmente.

5 – O Tempo é Sua Morada (Francisco El Hombre)

A Francisco, não sei se já comentei alguma vez, mas considero uma das mais significativas bandas contemporâneas brasileiras. Essa música expressa a importância da doação de órgãos, assunto fundamental que precisa ser discutido com naturalidade. O clipe é de chorar de emoção, porque demonstra a saudade, o sonho que mais parece um encontro real da pessoa viva com a outra em quase-morte. A sensibilidade presente nesse clipe pode ser uma forma branda de deixar nosso recado às nossas famílias, caso alguma fatalidade venha nos acontecer.

Esses foram apenas 5 exemplos de que há esperança na música contemporânea brasileira. Aqui na Escuta você encontra muito mais!

Fique ligada! Acompanhe nossos podcasts e nossa cobertura dos eventos pelo Brasil! Leia nossas colunas, comente, compartilhe! Seja parceira da Escuta que é Bom e faça parte desse time de difusão do que há de melhor na música contemporânea brasileira!

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Ver mais

Tamyres Maciela

Tamyres é linguista e musicista. Curiosa pelos estudos culturais, aprendiz da cultura popular latinamericana e amante da música. Colunista na ESCUTA e n’A Casa de Vidro.

FALA AÊ!

Tem a ver...

Close