BRASILEIRALANÇAMENTO

Rubens da Selva e seu belo imaginário

Lançado em Julho de 2019, “Existe Um Cachorro Faminto na Minha Barriga Latindo Pra Você” é uma reunião de representações do que há de melhor, quando se trata de referências e influências, na música brasileira e internacional. Percebe-se que o som de Rubens da Selva deságua de vários destinos diferentes, como o sofrimento do sertanejo nordestino, o storytelling do folk e blues americano e até mesmo elementos de polca

O disco expõe uma interação muito interessante entre os vários gêneros que a banda se propõe a explorar. Eventualmente soa como uma saga no sertão, certamente bebendo da fonte da era setentista de Alceu Valença, tornando o disco um belo e emotivo passeio. Definitivamente não é fácil a tarefa de chegar a um consenso envolvendo contingências lógicas e conceituais dentro de um álbum e, mesmo assim, manter um censo de coesão. 

Como vocês podem ver, eles fizeram direitinho:

Queria falar um pouco sobre a capa do disco também, feita em xilogravura contendo um lobo e os dizeres que compõe o nome da obra sobre o seu corpo. Dentro de uma interpretação particular, o nome remete à fome e, coincidentemente, posicionado dentro do lobo. Durante minhas audições do álbum, não parava de pensar em Vidas Secas, de Graciliano Ramos, e da saga dos retirantes que fogem da seca. Enquanto psicólogo, me atrai reparar nesses simbolismos, sendo intencionais ou não.

Xilogravura com lobo uivando
Capa do disco “Existe um Cachorro Faminto na Minha Barriga Latindo pra Você”

Enfim, no geral, o disco vai crescendo consonante ao número de vezes que se ouve. É simplesmente muita coisa pra se prestar atenção, você acaba sempre esbarrando em um detalhe novo – e esse é um dos melhores cumprimentos que se pode fazer.

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
1

Ver mais

Matheus Ferreira

um psicólogo infiltrado no rolê cultural. tento não ser um desescutador.

FALA AÊ!

Tem a ver...

Close