BRASILEIRAPERFIL

Castello Branco traz leveza e profundidade em seus trabalhos

Ouça as obras do artista aqui na Escuta

Aos 31 anos de idade, Castello Branco que viveu sua vida dos 3 aos 16 anos em um monastério, já integrou a banda de rock R Sigma e hoje segue sua carreira solo. Se você ainda não ouviu o trabalho do artista, prepare-se para uma viagem e conexão inigualável. Para mim, antes de tudo, Castello como artista é uma reflexão sobre as vertentes da vida, um som que leva às mais variadas meditações sobre o ser e estar no mundo.

A carreira solo se inicia em 2013 com Serviço. O disco traz ponderações sobre as necessidades que se têm durante a vida, uma temática bem explorada na segunda faixa do álbum, “Necessidade”, que também fala sobre amor e liberdade e as ligações dos dois dentro de um relacionamento. Outra faixa que trata do tema amor é “Crer-Sendo” não menos poética e envolvente que “Necessidade”.  

Não há
Não há
Não há
Não há porque viver
Se não pra crer e ser crescendo sendo
Não há
Não há
Não há
Não há porque amar
Se não pra semear conhecimento

Serviço possui algumas músicas instrumentais como a “Anú”, que tem nome e sons de pássaros e traz uma calmaria que se faz necessária na vida de todos nós. No ano passado, Castello lançou Sintoma disco com essência parecida com a de Serviço, no entanto, ele tem toques diferenciados, como o uso de sintetizadores. Existe uma leveza no som do artista que é difícil de se sentir por aí e por acaso em outros sons. A capa de Sintoma é uma foto de Castello criança e é de certa forma instigante… Me parece um “olhar para dentro”, uma reflexão sobre o mundo em que se vive e as sensações que ele provoca: os sintomas.

Capa de Sintoma (2017)

O álbum apresenta esses sintomas logo com a primeira do disco “O Peso do Meu Coração” que traz versos que induzem pensamentos que levam a reflexões sobre o autoconhecimento, o significado do amor, o peso que tudo isso traz. E assim o disco se desenrola nas outras canções, assim como o desenrolar da vida, em que é necessário tomar “Providência”, como sugere a segunda faixa. E para isso é necessário “Coragem”. As canções de Sintoma se alinham e se complementam.

A obra traz participações de peso, como a de Mãeana, Verônica Bonfim, Felipe Catto e Tô. Nomes que também merecem sua atenção. ESCUTA Serviço e Sintoma na íntegra, e também o último lançamento de Castello, Castello Dança – Sintoma, uma reinterpretação de Sintoma com batidas eletrônicas.

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
Tags
Ver mais

Lana Oliveira

Goiana do interior. Sempre se interessou por comunicação. Formada em jornalismo e com alguns cursos de marketing no currículo. Viciada em música e nas sensações que ela transmite.

FALA AÊ!

Tem a ver...

Close