PERFILRAP BR

Mulheres e pretos, a base do som de Drik Barbosa

Rapper aparece na cena dando voz às minorias nos versos

Pra quem já conhece a Drik, não é novidade que ela tá na cena pra dar voz às minorias. A rapper paulistana de 25 anos, que também faz R&B, tem vários singles e participações em faixas de outros rappers, além do EP Espelho, lançado neste ano.

O jogo começou a virar para Drik quando ela participou da cypher “Mandume” e da faixa “Aos Olhos de Uma Criança”, ambas do Emicida. Hoje, a Drik é uma artista da gravadora/produtora Laboratório Fantasma. Antes disso, claro, o corre já existia e já era firme, com participações nos trampos do Flow MC, do grupo Terceira Safra, do Marcello Gugu e dos Rivais MCs.

Drik Barbosa
“Feminismo das preta bate forte, mó treta. Tanto que hoje cês vão sair com medo de bu… Drik Barbosa, não se esqueça. Se os outros é de tirar o chapéu, nóiz é de arrancar cabeça!” Drik Barbosa, em “Mandume”. Foto: Reprodução/Facebook

A Drik não parou por aí. Além de colar no Poetas no Topo, Poetisas no Topo e na Avuá, participou do CD “10 Anos de Triunfo”, do Emicida, do “Rael Convida”, do Rael, do “Gigantes”, do BK, entre outras cyphers e singles. Como dissemos antes, o papo reto sobre pretos e minas não falta.

Foda é saber que o destino dos nosso é morte ou presídio
Destino das nossa, violência apavora, uma morte por hora, feminicídio
Solidão das preta tem mil indício
Saímo do poço, fizemo alpinismo, chegamo no topo, o Michel treme!
Mulher periférica, sistema teme
Trazendo algo novo, voltarei mais vezes
Vim foda em dobro, tipo Tasha e TracieDrik Barbosa, em Poetas no Topo 3.1 – Prólogo

 

A rapper também curte fazer umas lovesongs. “Inconsequente”, do EP Espelho e “Cuida”, do CD dos Rivais MCs são bons exemplos. Curte só:

Falando na “Inconsequente”, ela é a faixa mais ouvida do primeiro EP da carreira da Drik. Gravado no Laboratório Fantasma, o Espelho foi lançado em 2018 e tem cinco faixas, com participações de Stefanie e Rincon Sapiência. A mina ainda lançou o single “Trincheira” e colou na “Céu Azul”, da Pineapple StormTV.

Rimas & Melodias

Além da carreira solo, Drik faz parte do coletivo Rimas & Melodias, composto por outras minas do rap nacional: Alt Niss, Karol de Souza, Mayra Maldjian, Stefanie, Tássia Reis e Tatiana Bispo. Elas viajam entre rap, R&B e soul, sempre dando voz às pautas das mulheres negras.

Juntas, elas têm os singles “Origens” e “Elza”, além do EP “Rimas & Melodias” e de uma participação no Estúdio Showlivre.

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
Tags
Ver mais

Willian Matos

Jornalista. Natural de Brasília-DF. Toca samba e ouve música brasileira desde moleque. Não vai com a cara dos gringos brancos. Escreve sobre rap e r&b na Escuta Que é Bom.

FALA AÊ!

Tem a ver...

Close