ARTIGORAP BR

As mulheres de niLL em “Good Smell V.1”

Ouça o mais novo álbum do rapper niLL

Saudade do que nunca vivi

Os finlandeses tem uma palavra específica para aquele sentimento de saudade de um lugar em que nunca estivemos: Kaukokaipuu. Não é só a pura vontade de viajar ou conhecer outro lugar, mas uma saudade genuína, como quem anseia em voltar para casa depois de um longo tempo fora. Para mim, essa é uma palavra que ajuda a descrever o meu sentimento ao ouvir Good Smell Volume 1, a nova mixtape do niLL.

Nas sete faixas do álbum, o rapper continua no lo-fi hip-hop que fez a cabeça da galera no álbum Regina (2017). Porém, niLL mergulha ainda mais fundo na vibe e na sonoridade do vaporwave. Há um estudo da psicologia que afirma que as músicas com as quais nos identificamos ao longo da vida não são somente as da nossa juventude, mas aquelas das memórias reminiscentes dos nossos pais. Para mim, as sete faixas de Good Smell trazem isso tudo: saudade de um tempo que não vivi, de melodias que nunca escutei, de sons que, de tão distantes, parecem tão familiares.

Foto: Isa Hansen/Divulgação

Assim, o baixo bem marcado, os riffs de guitarra e a voz “espacial” dão o tom nesse disco que precisa ser ouvido com a mente aberta. Afinal, para o público do rap, não é fácil largar o boom-bap tradicional ou o trap, queridinho do público hoje em dia. Porém, o som do niLL em Good Smell não tem nada de difícil ou complexo, pelo contrário. As faixas têm refrões e melodias embalantes, tudo feito para você se sentir em casa.

Pessoalmente, acho que o disco se sai muito bem. Ainda tenho um apego com Regina, do ano passado, pois foi um álbum que me pegou de primeira, em todos os sentidos. Já em Good Smell precisei de um tempo digerindo cada uma das músicas. O destaque vai para Bessie Coleman, a última do álbum.

As mulheres do álbum

O álbum é inspirado na fragrância dos perfumes femininos e, por isso, conta com apenas partições de mulheres, daqui e lá da gringa. A  With Love Nika (que o niLL conheceu pelo Instagram) e a Normal Gene, da Filadélfia (EUA), dividem o microfone nas faixas “Tarsila” e “Octavia”. Do Brasil, Callister (de Brasília) e Natache, de Niterói.

Por fim, vale falar também do nome das faixas. Todas tem nomes de mulheres (tirando Atari 0.3, a qual já havia sido lançada e que, no álbum, ganhou o vocal da Callister) reais ou fictícias. Assim, temos uma faixa em homenagem a Aqualtune (mãe de Ganga Zumba, líder do Quilombo dos Palmares), Alluka (do anime Hunter x Hunter), Octavia Butler, escritora de ficção científica afro-americana e Bessie Coleman, aviadora civil estadunidense e primeira mulher afro-americana a tornar-se piloto nos Estados Unidos. Além de Tarsila (do Amaral) e Hiromu (Arakawa, criadora do mangá Full Metal Alchemist).

Todas essas mulheres ganham vida na melodia retro-futurista no álbum de niLL, que nos leva nessa viagem estranha mas confortável que é Good Smell V.1.

Bessie Coleman

Ouça no Spotify.

 

 

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
2
Tags
Ver mais

Natan Andrade Medeiros

Escritor de ficção científica e histórias de boteco, palpita nas horas vagas sobre música em todas as suas formas de vida (seja ela animal, vegetal ou mineral). Publicitário pela UnB e especialista em Mídias Sociais. Escreve contos e crônicas na publicação Simbiose, no Medium, desde 2016. Natan Andrade também está por trás dos podcasts da Escuta Que É Bom.

FALA AÊ!

Tem a ver...

Close