DESTAQUE

LISTA #escutaqueébom MAIS BRASIL: 100 ÁLBUNS DE 2018

É álbum, disco, CDeDVD, EP, lançamento virtual... misturamos tudo na lista mais democrática do ano!

BLACK PANTERA – AGRESSÃO (MG)

“Apesar do disco ter uma duração pequena, com pouco mais de 38 minutos a galera não poupa na energia e agressividade. Mandam o recado na lata, ja que as músicas são cantadas em português.
É um som gutural porém audível. Utilizam uma receita simples e incrível em suas letras e que funcionam muito bem”, escreveu Alex Silva para o Rock Breja.

ALMIR SATER E RENATO TEIXEIRA – +AR

Este já é o segundo encontro entre este dois ícones da música brasileira. O primeiro “AR” foi gravado em 2015 e agora as 10 novas composições dão continuidade ao trabalho desses amigos de mais de 30 anos.

CAETANO, MORENO, ZECA E TOM VELOSO – OFERTÓRIO

Por onde você andou que não curtiu esse CD e DVD dos filhos do Caetano? Se já ouviu, só dá o play. Nosso destaque são as músicas “Todo Homem”, “Clarão”, “O Seu Amor” e “Você me Deu”.

JÃO – LOBOS (SP)

Mais uma aposta para o pop do nosso editor Luis Henrique, Jão lançou neste ano de estreia os clipes de “Vou Morrer Sozinho” – que já toca em rádios pelo Brasil -, “Me Beija” e “Imaturo” que já são especulados pela crítica.

MOARA – PEITO ABERTO (DF)

Em seu EP de estréia a cantora entoa suas inspirações lotadas de ritmos e poesias brasileiras. “Peito aberto significa o encontro com a parte de mim que neguei durante anos, é o grito que eu calei. O desejo de sair na rua sem medo, de mostrar o corpo sem vergonha, o entendimento de que esse corpo me pertence, com cada particularidade que carrega, e ele é lindo exatamente como é.”, relata.

SOCORRO LIRA – A LÍNGUA QUE A GENTE FALA (PB)

Nosso historiar mestrando em música latina João Pedro Marcelino trouxe este que é um álbum didático para entender nossa língua e o português que permeia nossa comunicação. É poesia pura indicada para todas as idades. Uma pausa no repertório para um CD infantil cheio de alma e chamar a atenção para outras perspectivas.

ZECA PAGODINHO E MARIA BETHÂNIA – DE SANTO AMARO A XERÉM

“Dividindo algumas faixas, como a inédita “Amaro Xerém”, composta por Caetano Veloso especialmente para o encontro, e “Chão de estrelas”, a seresta seminal de Silvio Caldas e Orestes Barbosa, ou fazendo seus solos, o que salta da conexão entre Bethânia e Zeca é a incondicional devoção à música brasileira, maior aventura civilizatória das gentes miúdas do Brasil”, escreveu Luiz Antônio Simas para o Biscoito Fino.

CALCINHA PRETA – EDIÇÃO ESPECIAL 2018 (SE)

E é claro que não deixaríamos de homenagear toda a nação forrozeira do Brasil com mais uma edição especial dessa banda que é trilha sonora de nossas vidas. Mais uma indicação escolhida a dedo pelo Luís.

SHAWUSKA – GOLDEN HILL (MG)

Antes de terminar também não podemos deixar de indicar um som eletrônico brasileiro que se destacou durante o ano e vai invadir a pista mais próxima da sua casa em 2019. É o prog do duo mineiro Gabriel e Gustavo Corrêa que eu já apresentei aqui. Eles já mixaram Karol Conká, Gabriel O Pensador e até Noriel Vilela.

CYNTHIA LUZ – DO CAOS AO NIRVANA (MG)

Por fim e tão importante quanto todos os outros está este álbum lançado nos últimos dias de 2017 mas que merece menção nesta lista por ter passado o ano em alta tanto no Youtube quanto nos players principalmente com “Vai te Encantar” e “Deixa Ela”. Cynthia Luz é uma das mais relevantes minas no cenário nacional.

Aguarde por nossas listas de clipes, músicas e shows de 2018.

Participaram da curadoria:

MARCELO MANSO (SP) Criador do MAIS BRASIL – facebook.com/maisbr4sil | instagram.com/maisbr4sil | twitter.com/maisbr4sil – designer, social media e editor de conteúdo.

FELIPE QUALQUER (MG/BSB) Criativo na ESCUTA QUE É BOM, comunicador, radialista, locutor, produtor cultural, estudante de artes e audiovisual na UnB.

MARIANA MARTINEZ (Porto Alegre/RS) Jornalista, gestora de políticas públicas, CEO do Hub Criativo Marquise 51, produz o Festival Morrostock,  vencedora na categoria Melhor Produtora de Eventos em 2016 no Prêmio Profissionais da Música PPM.

JOÃO PEDRO MARCELINO (MG/PR) Historiador pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) pesquisa Música Latina em seu mestrado na Universidade de Integração Latino-Americana (UNILA).

BIANCA MARTINS (Taguatinga/DF) Locutora, dubladora, podcaster e produtora.  Estuda Jornalismo e pesquisa o engajamento da radiodifusão no novo cenário das tecnologias de comunicação.

NATAN ANDRADE (GO/BSB) Publicitário pela UnB especialista em Mídias Sociais pesquisa o rap nacional, escreve para a ESCUTA QUE É BOM e dirige nossos podcasts.

LANA OLIVEIRA (GO/BSB) Jornalista responsável pela redação da ESCUTA QUE É BOM, com especializações em marketing e ouvido atento à música de qualidade.

MATHEUS RODRIGUES (Fortaleza/CE) Estudante e criador do Musicalizador – instagram.com/musicalizador_ – que divulga trechos de música.

NINA QUINTANA (Brasília/DF) Fotógrafa, social media e editora. Presença cativa nos principais bastidores e palcos do DF.

WILLIAN MATOS (Santa Maria/DF) Jornalista com TCC em Comunicação Colaborativa. Toca samba e ouve música brasileira desde moleque. Não vai com a cara dos gringos brancos. Escreve sobre rap e r&b na ESCUTA QUE É BOM.

XANDÃO ROQUE (Divinópolis/MG) Publicitário, músico e produtor cultural com os maiores rodeios de Minas e blocos de carnaval no currículo, vencedor do Open Innovation Entertainment Florianópolis 2018.

PEDRO NÓBREGA Nascido no ABC paulista e com passagem pelas Piranhas Alagoanas até chegar na capital brasiliana. Produtor de eventos e artistas como profissão e de audiovizueira na @dobigode.tv.

LUCAS MELO (Brasília/DF) Ilustrador, designer e baterista do grupo de rock Oh Great – instagram.com/ohgreatband – Estudante do curso de Design na UnB.

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
2
Página anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
Ver mais

Felipe Qualquer

No rádio desde moleque pesquisa o universo da música e escuta de tudo. Em MG atuou nas emissoras Minas, Nova e 94FM. Em Brasília passou por Transamérica, Metrópoles, e MIX FM. Escreveu para a Revista ShowBar e Jornal O Popular. Produtor cultural desde 2010 com os festivais EcoMusic, Rua do Rock, Usina de Rima, Grito Rock e Festa Nacional da Cerveja. Estuda Artes e Audiovisual na UnB. Criador da ESCUTA QUE É BOM.

FALA AÊ!

Tem a ver...

Close